top of page

2022 está chegando. Vamos ter uma conversa franca sobre finanças pessoais e liberdade financeira?

Atualizado: 2 de jan. de 2022

"A vida é intrinsicamente arriscada. Existe apenas um grande risco que você deve evitar a todo custo, e este é o risco de não fazer nada." Denis Waitley

Aproveitei a frase do tão comentado filme Don´t Look Up (Não olhe para cima) lançado pela Netflix, e contando com estrelas do cinema como Leonardo Di Caprio e Maryl Streep, para esta última postagem da Fluir no ano de 2021. O filme traz uma narrativa muito interessante sobre temas como política, cultura pop, espetacularização, mainstream e uma reflexão necessária sobre a situação de uma sociedade polarizada. Quem ganha com isso? Recomendo!

Vi o filme e, é claro, o associei para o meu tema de finanças pessoais analisando como uma grande parte da sociedade, semelhante ao que acontece no filme, simplesmente não quer olhar para o alto (no caso do filme se trata de um cometa que está indo em direção à Terra), e enxergar com clareza a sua realidade atual nas finanças pessoais.

Se você hoje já é uma pessoa que se encontra com uma enorme tranquilidade financeira, investe há um bom tempo e de forma consciente, e/ou faz parte de uma pequena camada de pessoas ricas da nossa sociedade, talvez o tema desta semana não irá contribuir muito para você.

Minha conversa hoje é com os mais de 70% de famílias brasileiras que estão endividadas, com um público que mesmo não estando endividado não guarda dinheiro algum e para aqueles que guardam o dinheiro, mas não se preocupam com a possibilidade de aumentar seus ganhos. Sim, vamos conversar.

Estamos chegando na reta final de 2021 e, habitualmente, neste período do ano, as pessoas estão mais estimuladas e sensibilizadas a fazer um planejamento para o próximo ano e, para que isso aconteça, compram ou baixam apps de planners, agendas, de atividades físicas, de nutrição, e-books etc.

Estabelecem novos desafios para o ano como: ler um livro por mês, perder peso, melhorar sua auto estima, melhorar como pessoa, ser mais organizado financeiramente, etc. Algum problema em fazer isso? De forma nenhuma, a questão é quando os dias deste novo ano entram no cotidiano (e muitas vezes já no dia 2 de janeiro rsrs), por consequência, os planos vão sendo abandonados.

Vamos deixar aqui cinco dicas que poderão ser muito úteis, para você não procrastinar desta vez. Bora?

1) O QUE DETERMINA NOSSA SAÚDE FINANCEIRA SÃO AS NOSSAS DESPESAS E NÃO APENAS A RECEITA. É HORA DE ACOMPANHAR, PRÁ VALER, PARA ONDE O SEU DINHEIRO ESTÁ INDO.

Há uma crença popular de que quando ganhamos mais, a nossa qualidade de vida financeira melhora, certo? Depende. Se você não começar a plantar AGORA um hábito saudável de organização e educação financeira, quando você atingir um maior padrão de renda, talvez você não conseguirá desfrutar desta tranquilidade por muito tempo, pois o dinheiro escoará pelos dedos como a água. Se o único fator de riqueza fosse ter uma boa renda, não teríamos vários ex-artistas, ex-jogadores, ex-executivos quebrados.

John C. Bogle, em seu livro O Investidor de Bom Senso, comenta que os custos fazem a diferença entre o sucesso e fracasso nos seus investimentos. Assim, aponte o lápis, diz ele.

Faça um levantamento de quanto você tem de gastos fixos e variáveis, lembrando que os seus gastos fixos não podem passar de 50% da sua renda.

2) CONSTRUA E ORGANIZE, PRIMEIRO DE TUDO, A SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA. RENTABILIDADE É IMPORTANTE, MAS TER LIQUIDEZ TAMBÉM.

Muitas pessoas começam a investir, mas pela forma errada. Já lidei com situações de pessoas que estavam começando a investir e, de cara, estavam colocando seu dinheiro em ações, criptomoedas ou investimentos de longo prazo para ganharem mais rentabilidade. Aí eu perguntava sobre onde ela(e) investia a sua reserva de emergência e tinha como resposta o silêncio. Ah, eu não tenho dinheiro para isso. Claro que nesses casos que acompanhei, as pessoas logo desistiram dos seus investimentos, mesmo perdendo dinheiro (e em alguns casos todas as suas economias).

Gustavo Cerbasi, em seu livro Como Organizar a sua Vida Financeira nos orienta que a reserva de emergência é o equivalente a três meses do seu salário líquido. Este recurso deve ser investido em ativos seguros como CDB com liquidez diária ou Tesouro Selic. Enquanto você não tiver formado isso, não vá para investimentos mais arriscados ou de maior prazo.

3) NÃO HÁ O CENÁRIO IDEAL PARA INVESTIR. O ATO INICIAL COMEÇA SÓ POR VOCÊ.

Três frases que chamo de "desculpites" para a nossa procrastinação financeira são: 1) Estou sem tempo (e quem tem tempo sobrando por aí?) 2) Estou com uns problemas (e quem não os têm?) e 3) Quando melhorar (como saber se no próximo ciclo será melhor?). Peço a gentileza de retirarem para 2022 estas desculpas das suas falas. Comece hoje!

Hoje há várias oportunidades de investimento, a partir de R$ 1. É importante, se você está passado por dificuldades financeiras, ou aprendendo a investir, ter uma conta específica apenas para investimento. Com uma conta apenas para investir você consegue acompanhar melhor o crescimento do seu saldo. Caso você não saiba por onde começar, acesse a plataforma de open banking da Fluir e vá no link Investimentos para começar e conheça os nossos Bancos parceiros.

4) VÁ EM BUSCA DAQUILO QUE É CERTO FAZER NOS INVESTIMENTOS, DE ACORDO COM O SEU PERFIL, E NÃO FICAR EM BUSCA DA TACADA CERTEIRA

O motivo de muitas pessoas investirem de forma errada e até caírem em golpes financeiros (recomendo a leitura do blog da Fluir com o tema: Por que as pessoas caem em tantos golpes de pirâmide financeira?) é porque vão em busca da "tacada certeira", de sair na frente de todos, e por isso os cassinos, lotéricas e sites de apostas sempre acabam recebendo de volta o dinheiro que pagou aos vencedores de suas apostas.

Todas as pessoas querem investir, pensando como um jogador que lançará cinco vezes umo dado e, em todos os lançamentos, cairá no número 6. Teríamos que aplicar um conceito estatístico aqui, para lhe explicar a dificuldade em ganhar esta aposta, mas não é a pauta. Caso você tenha interesse em compreender melhor esta questão estatística, lhe recomendo a leitura do didático livro O Poder do Pensamento Matemático do Jordan Ellenberg, que lhe explicará com uma riqueza de detalhes que não terei como passar aqui. Mas, apenas como exemplo, imagine que você jogou um dado, uma única vez com R$ 5, e ganhou R$10, porque caiu 6 no dado. O desejo de apostar agora R$ 10,00 para quem sabe ganhar R$ 20, é enorme e, nisso, a casa toma de volta o seu dinheiro, pois em algum momento o jogo vira. Ninguém consegue sempre se manter apenas na posição vencedora.

Investimento não é um jogo. Se trata de perfil, de estudo, disciplina, de horizonte de tempo e busca das melhores alternativas levando em conta tempo, risco, retorno e liquidez.

5) INVISTA COM FREQUÊNCIA. O MERCADO FINANCEIRO É DINÂMICO. ESTUDE!

Finalizo com esta dica, que será útil para você manter a constância nos investimentos. Muitos começam a investir um dinheiro, mas somente o extra, exemplo: um pedaço do décimo-terceiro, das férias ou de um bônus, mas ao longo do ano, por não mais investir, acabam deixando de estudar e acompanhar as alternativas que aparecem no caminho, para melhorar sua rentabilidade com segurança.

O ato de investir deve fazer parte do seu cotidiano, junto com as demais programações da sua vida. Quanto mais você criar o hábito, maior segurança ganhará, terá maior gosto por ver o seu saldo aumentando e irá querer estudar mais, para assim planejar melhor o seu futuro financeiro. Estude! Estamos vivendo em nossa sociedade o Lifelong Learning (estudo ao longo da vida). Não há mais idade, local, forma ou tempo certo para estudar. Estudar faz parte agora da nossa rotina, assim como se alimentar, dormir etc.

Encerro por aqui agradecendo a todos que seguiram a Fluir nesta jornada de 2021, com o seu apoio, seu compartilhamento, seu like, sua mensagem e seu carinho. Conto com vocês para este próximo ano e que traremos ainda mais novidades.


FELIZ 2022 e com as suas Finanças em Dia!









Posts recentes

Ver tudo

Fluir

Comments


bottom of page