top of page

Procrastinação ao cuidar das suas finanças pessoais? Quatro ideias para você vencer essa luta

Atualizado: 9 de jan. de 2022

“Os obstáculos podem parecer muitos, mas o maior deles é a falta de ação." Christian Barbosa

Olá! Talvez você já começou a ler este blog, ou mesmo somente a manchete, e já pensou: Ah, vou salvar e depois eu leio. Outros irão dar uma curtida, mas acharão o texto muito longo e nem lerão. Outros darão uma curtida na imagem do blog, mas sequer saberão exatamente do que se trata. Não sei se você já passou por isso, mas esse “depois” ficará para um dia infinito qualquer.

Procrastinar é o ato, consciente ou não, de prorrogar as coisas. O risco dessa prorrogação está em trocar o valor do seu Tempo das coisas importantes, pelas circunstanciais. E nisso, muitos de nós vamos baixando livros, PDFs, artigos, e-books, arquivando e-mails em pastas, organizando o planner, agenda, bloco de notas, controle do controle e, de repente, você se perde nesta infodemia (excesso de informações) e, ao mesmo tempo que se tem muita coisa, não se tem nada. E isso é frustrante. Você pode até achar que está tudo sob controle, mas a procrastinação tomou conta.

Um primeiro livro que li sobre o tema foi da autora Elaine St. James, com o livro Simplifique sua Vida (1995), que mexeu em várias procrastinações da minha geração. Agora, em nosso país, uma das grandes referências que leio e sigo sobre esta luta contra a procrastinação é o Christian Barbosa, consultor de grandes corporações sobre o tema Produtividade e autor de vários livros sobre que tratam sobre a gestão do tempo. Ah, antes de partirem daqui do blog, LEIAM o restante do tema e depois pesquisem sobre o autor citado, está bem? Já comece se organizando agora rsrs.

O mais recente artigo da Fluir, que encerrou o ano de 2021, foi sobre o tema Finanças Pessoais e Liberdade Financeira, com cinco dicas para uma pessoa melhor se organizar para este novo ano. Acredito que muitas, no período de festas do ano passado, escreveram, entre as metas traçadas para um novo ano, que uma delas seria se organizar melhor financeiramente. E o que aconteceu? Em vários casos, provavelmente, nada! Já entraram na correria do dia a dia e deixaram para depois o CUIDAR do seu dinheiro. Vamos lá?

1) ORGANIZE UM TEMPO DA SEMANA PARA ENTENDER O FLUXO DO SEU DINHEIRO

A maioria de nós sabe o quanto ganha, mas não sabe o quanto gasta. Se você perguntar a alguém conhecido, qual é a sua renda mensal? essa pessoa irá lhe responder na hora. Agora, se você perguntar o quanto ela gasta com lazer, vestuário, juros bancários etc. provavelmente você não terá a resposta.

Organize um tempo específico para compreender, identificar e lançar os seus gastos pessoais e classificar no que foi gasto. Separe um bom local e um tempo específico para você se concentrar e entender os lançamentos do seu extrato da conta e do cartão de crédito.

Se você já investe, este tempo também será para acompanhar o desempenho dos investimentos na semana.

Estudos de profissionais da área da Neurociência comentam, sobre a importância de você gerir as atividades propostas em “fatias”, com um tempo entre 60 e 90 minutos, é o ideal para manter-se concentrado na tarefa. Após este tempo cumprido, o ideal é dar uma pausa, esticar o corpo, se alimentar e dar vazão a algumas demandas dos e-mails ou whats. As pausas podem ser de 15 a 20 minutos.

2) SEJA EFICAZ AO CUIDAR DO SEU DINHEIRO, POIS ELE MERECE FOCO. VÁRIAS TELAS ABERTAS NO COMPUTADOR, OU NO SMARTHONE NÃO IRÃO LHE AJUDAR

Quando ingressei no mercado de trabalho nos anos 80, e mais especificamente no Banco, o “sinal” de que uma pessoa era ocupada e trabalhava bastante era, por mais absurdo que pareça, ter muitos papéis acumulados na mesa. Alguém olhava uma pessoa nessa situação e já pensava: Ah, deixa para lá, pois ela está muito ocupada.

Mas, o que mudou deste trabalhador da geração X para a Z (dos nascidos no século 21)? É que agora se entende como uma pessoa multitarefa àquela que fica com inúmeras telas abertas em seu notebook ou no smartphone. No mercado financeiro achamos até elegante a(o) profissional que está com vários monitores de tela abertos acompanhando mercados de tudo quanto é lugar, mas a pergunta que fica é: esta quantidade de telas significa qualidade? A resposta dos especialistas citados, em produtividade e neurociência é clara: Não!

3) COMECE PELA ETAPA MAIS COMPLICADA DA SUA ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA

O que mais te incomoda quando você se propõe a fazer o seu planejamento financeiro? Pela vivência na área e pesquisando alguns estudos sobre o tema, deixo algumas dicas

a) a primeira parte complicada é a emocional. No final de 2020 a XPEED, em parceria com o Instituto Locomotiva identificou que quase 50% dos brasileiros tem pavor de encarar suas finanças pessoais.

b) a segunda é a falta de controle ou comprovantes. Isso acontece com qualquer um de nós. Se você pegar o seu extrato do mês passado, principalmente porque foi um período de festa, tomará um susto ao descobrir que alguns lançamentos você já não lembrará mais do que era. Nisso vários especialistas em finanças têm um senso comum sobre isso: anote seus gastos. Caso contrário, a dica 1 irá por água abaixo.

c) a terceira é referente à qual planilha utilizar. Há centenas de planilhas financeiras prontas de excel para você baixar, planilhas dos próprios Bancos onde você tem conta, ou mesmo aplicativos (Jimbo da Febraban, Organizze, Guia Bolso etc.) Seja prática(o). O que você precisa é ter uma boa informação. Então, não importa nem que você comece pelo caderno, mas sim que SEJA ÚTIL.

4) ESTABELEÇA PRIMEIRO PLANOS DE CURTO PRAZO E FACTÍVEIS

Visão de longo prazo sempre, mas também comento que aprecio o trajeto, a jornada, e que ela acontece com pequenos passos, porém constantes. Nesta semana eu estava conversando com uma amiga, consultora financeira, sobre este tema. Sou insistente nesta questão de primeiro você formar a sua reserva de emergência, depois a de oportunidades, pois elas lhe possibilitam investir em algumas propostas boas que surgem no caminho, inclusive de longo prazo, mas, para isso, você precisa estar com liquidez.


Ficamos por aqui e, caso você queira uma consultoria personalizada, não hesite em nos procurar. Consulte a plataforma de open banking da Fluir e deixei o seu contato. Estamos com mais de 30 instituições do mercado financeiro e com mais de 70 produtos e serviços disponíveis.




Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page