top of page

Fluxo de Caixa. Qual a importância desta ferramenta financeira para os pequenos e médios negócios?

Atualizado: 3 de fev. de 2022

"O fluxo de caixa da empresa não foi um tópico regularmente discutido. Era como se estivéssemos dirigindo juntos, observando apenas o velocímetro, quando na verdade estávamos ficando sem gasolina." Michael Dell

Uma narrativa que tem sido bem amplificada nas mídias digitais, pelas mais diversas plataformas, é que o importante para uma empresa é pensar em vendas (receitas) e não em custos. Será?

Se verificarmos o contexto econômico do empreendedor de pequenos e médios negócios em nosso país, vamos nos deparar com produtos e serviços que sofreram aumento de preços em decorrência da inflação, cada vez mais os fornecedores estão concentrados, pois, normalmente, os pequenos e médios negócios, estão na mão de poucos fornecedores e que ditam a política de preços.

Também tivemos em 2021 o aumento do dólar, carga tributária direta e indireta maiores, empréstimos e financiamentos bancários com taxas mais elevadas e aumento dos custos fixos e variáveis.

Se o empreendedor olhar apenas a importância das vendas, será que a sua margem não estará sendo destruída sem que ele a perceba? Conforme estatística da Serasa temos em torno de 6 milhões de empresas inadimplentes em nosso país, aproximadamente 30% das empresas ativas. Será que é porque eles não tem um bom produto ou serviço para oferecer, ou o seu lucro está sendo consumido pelos Bancos, e aí ele não consegue ter força para se manter no mercado?

Por isso a proposta do blog da Fluir desta semana é exatamente abordar, junto ao ecossistema de pequenos e médios negócios, sobre a importância do fluxo de caixa.

Antes, caso a sua empresa tenha interesse em receber uma planilha financeira da Fluir é só nos enviar um whatsapp, informar o e-mail dela e ela a receberá em sua caixa de entrada.


QUAL TEM SIDO SUA MAIOR DIFICULDADE NA GESTÃO DO SEU NEGÓCIO: VENDER, CONSEGUIR PAGAR SUAS CONTAS OU AMBOS?


O Fluxo de Caixa é o melhor instrumento financeiro para auxiliar o empreendedor na sua tomada de decisões.

Claro que a fonte de toda a razão da existência de uma empresa é a venda dos seus produtos ou serviços. Porém, de outro lado, comento que a parte financeira é como se fosse o "day after" da venda, ou seja, qual o destino do dinheiro recebido da venda e quanto sobrará de lucro aos sócios da empresa.

Muitas empresas, mesmo faturando de forma adequada, perdem dinheiro muitas vezes por não acompanhar de forma sistemática a saída dos seus recursos, apurando o quanto saiu de custos e despesas. Apenas como exemplo, ao longo de um ano, somente em despesas financeiras, muitas empresas deixam praticamente um mês do seu faturamento somente para pagar despesas financeiras. Ou seja, dos 12 meses de faturamento de uma empresa, um mês do seu esforço pode ter sido apenas para despesas financeiras.

De forma simplificada, podemos dizer que o Fluxo de Caixa lhe permite ter um olhar mais amplo sobre as entradas e saídas de recursos do seu negócio, seja observando o passado (o que já aconteceu na sua empresa), como as previsões (as projeções financeiras).

ETAPAS DO FLUXO DE CAIXA

A estrutura da planilha também é bem simples:


Entradas de Recursos neste campo a empresa lança os valores que foram recebidos das suas vendas, juros recebidos de títulos pagos em atraso pelos clientes, juros de aplicações financeiras etc.)

Saídas de Recursos: para onde foi o dinheiro? Esta é a grande questão que a planilha do Fluxo de Caixa pode responder. Nas saídas devem ser apurados os custos fixos e variáveis (relacionados diretamente à atividade da empresa) e as despesas da empresas (não relacionadas diretamente à atividade principal). As despesas podem ser organizadas em três grupos: despesas administrativas, despesas com marketing e vendas, e despesas financeiras.

O financeiro da empresa pode até começar fazendo um fluxo de caixa para o mês, para compreender o seu funcionamento e como as informações estão sendo apuradas e lançadas. Depois, a empresa já pode fazer um planejamento para três meses, semestral e anual. Mesmo quando a empresa faz o planejamento do ano, como sugestão, gosto do formato de dividir em quatro blocos trimestrais, pois podemos tirar o efeito de qualquer sazonalidade pontual de um mês ou outro.

Como recurso tecnológico, a ideia é utilizar a ferramenta do excel para elaborar uma planilha e lembre que a sua empresa solicitar a planilha da Fluir. Há vários aplicativos e sistemas disponíveis para planilhas financeira, porém, o importante é utilizar algo que seja EFICAZ para a empresa.

A estrutura precisa ser alimentada de forma contínua, pois a empresa precisa elaborar o PREVISTO e o REALIZADO. Exemplo, vamos supor que uma empresa fez um Fluxo de Caixa de janeiro a junho deste ano. Assim que o mês de janeiro for finalizado, a área financeira faz a conciliação de tudo o que ocorreu no mês e já faz a previsão para o mês de julho, mantendo assim a empresa seis meses a frente.

Ah, vale lembrar que a área financeira utiliza o Regime de Caixa para a elaboração do Fluxo de Caixa. O Regime de Caixa, por conceito, é o sistema utilizado pela área financeira da empresa, para fazer o registro dos lançamentos da conta no momento que ocorre a retirada ou a entrada real de finanças, ou seja, qualquer movimentação financeira.

Ficamos por aqui. Caso a sua empresa tenha se interesse por uma assessoria econômica e financeira mais personalizada para a elaboração do seu fluxo de caixa, não hesite em nos contatar.











Posts recentes

Ver tudo

Fluir

Comments


bottom of page