top of page

O efeito Lindy nas Finanças Pessoais/Empresariais e o poder do tempo na exposição das fragilidades

Imagine que você já está há uns 15 anos atuando no mercado de trabalho e fosse indagado sobre quantos anos ainda teria de empregabilidade pela frente? Ou, num outro exemplo, se você possui o hábito de investir, quanto do seu tempo pessoal você destina em fazer o planejamento financeiro e as decisões de investimento e por quantos anos essas reservas dariam conta de lhe manter?

Antes de tratar do tema do Efeito Lindy nas Finanças Pessoais, irei comentar sobre o conceito do Efeito Lindy. Este conceito foi elaborado em 1964 por Albert Goldman, um famoso biógrafo, cujo artigo chamado Lindy’s Law foi publicado no Jornal The New Republic.

A narrativa do artigo trata sobre a expectativa de futuro de carreira para um comediante de televisão. Ele comenta que a expectativa futura de carreira do comediante é proporcional ao total de experiência e exposição que ele já têm. É uma ciência exata? Não, se trata apenas de expectativas e possíveis proporções. Ou seja, quanto mais uma pessoa ter de experiência naquilo que faz, conseguirá mais alguns anos de longevidade em seu mercado de atuação. Já, no caso dos comediantes mais novos, como estão iniciando suas carreiras, a maioria fica pelo caminho num curto espaço de tempo, pelos mais variados motivos. Ele comentava que todo comediante em início de carreira (novo entrante) tem um começo turbulento, depois passa por uma etapa de crescimento mais consolidada e chega a um final devido a um desgaste natural do tempo.

E da onde foi tirado o termo Lindy? Lindy é uma alusão ao famoso restaurante novaiorquino, Lindy´s, muito frequentado por comediantes. Este conceito ganhou um embasamento mais matemático com Benoit Mandelbrot, num livro publicado em 1984 chamado A Geometria Fractal da Natureza.

Nassim Taleb também tratou do Efeito Lindy em seu livro Antifrágil o qual trata sobre a ação do tempo na exposição das fragilidades. Um exemplo é quando você compara um clássico da literatura escrito há séculos e que é lido até hoje, com algum best-seller que terá um up de crescimento e será esquecido. Não se está falando do livro físico, pois ele se desgasta, mas sim do conteúdo, do intangível. Por isso Taleb acrescenta na linha de pensamento do Efeito Lindy, não somente o efeito matemático, mas distinguindo o que é perecível, do que é não perecível.



Mas e o Efeito Lindy nas Finanças de uma Empresa?

O termo robustez, ao aplicarmos os conceitos do antifrágil, é de uma empresa que resistiu a um choque ou abalo, mas não se beneficiou disso. É uma empresa que quer manter o status quo de antes e bate o pé que daquele jeito sempre funcionou. Também muito se utiliza o termo resiliência que é a capacidade de algo voltar ao estado normal, sem se quebrar ou romper, após sofrer uma determinada pressão. Na minha opinião são as empresas que não aprenderam nada com as crises vividas e o viés, apenas superaram. Já numa empresa antifrágil ela demonstra ao mercado que, ao invés de se quebrar ou ter permanecido igual ao molde anterior, ela cresceu, reagiu e melhorou ao sofrer um choque ou uma pressão. Em um estudo bem ampliado do Sebrae sobre a causa mortis das empresas foi realizado um estudo dos motivos de sucesso e fracasso das empresas nos primeiros cinco anos de operação. Este período de maturação é o divisor de águas na sequencia da maioria das empresas, pois as estatísticas mostram que pouco mais de 50% das empresas quebram nos cinco primeiros anos de vida. O Sebrae também aponta que 30% das empresas já fecham suas portas logo no primeiro ano de operação. Perceba a importância de resistir à esses primeiros anos. Quanto mais o empreendedor ganhar experiência e se empenhar em fazer uma boa gestão do seu negócio e, por consequência, uma boa gestão financeira, mais perene e antifrágil ela fica. Se olharmos sob o prisma do conceito do efeito Lindy, ganhará maior longevidade em seu ambiente de negócios.

Mas e o Efeito Lindy nas Finanças Pessoais?

Percebo que muitas pessoas se propõem à começar fazer o seu planejamento financeiro e desistem logo nos primeiros meses. Nesses casos, sabem as quatro frases que mais escuto???:


1) Estou sem tempo (não tem ou não quer ceder um tempo para isso?)

2) Estou sem dinheiro (mas esse é o melhor momento para encarar suas finanças de frente), 3) Estou com uns problemas (existe alguém não os tem?)

4) Quando melhorar (quem te deu essa informação e certeza?).

Precisamos conversar de forma clara: tudo que é deixado ao abandono tende à desordem ou ao caos. Quando qualquer pessoa deixa de fazer o seu controle financeiro, quem ele deseja que faça isso por ele? O vizinho? Contaremos apenas com a sorte? Claro que não pode ser assim! Vou utilizar a frase do clássico livro do Louis Frankenberg: Você é o maior Responsável! E se começa apenas quando tiver dinheiro? Não, comece agora! Pratique o Efeito Lindy em suas finanças pessoais. Comece a organizar seus gastos, utilize alguma forma de controle, estabeleça metas e PERSISTA! Leva tempo, não há mágica, mas sim trabalho, dedicação e transpiração.

No mercado de ações acontece a mesma coisa. Ingressaram mais de um milhão de novos investidores na Bolsa e ainda não consegui uma pesquisa específica para saber quais são as expectativas desses novos investidores e por quanto tempo persistirão.

Uma boa análise que a Bovespa (B3) poderia fazer é verificar quantos CPFs de novos investidores, que entraram no mercado de ações nos últimos 12 meses, ainda estão operando.

Dica para os novos investidores no mercado de ações: Fiquem firmes! Não compre na emoção e também não venda pela decepção consigo mesmo. Confie nisso. Haja pela razão, busque informações, estude e confie nas suas decisões (se vocês fez a lição de casa) e siga em frente. Comprou a ação de uma empresa? Não haja como um especulador, espertalhão que apenas quer se mostrar para os outros, comentando que ganhou uns trocados em day trade, opções etc. Se sinta e atue como DONO desta empresa que você agora comprou. Busque informações, priorize saber um pouco mais do desempenho dela e troque ideias com outros colegas investidores. O Efeito Lindy para os novos investidores é para trazer a seguinte reflexão, com base na figura acima: quando você se torna antifrágil quer dizer que você cresceu, melhorou e soube reagir positivamente ao sofrer pressão. Você não será mais o mesmo!

E finalizo este post com uma frase exatamente do Nassim Taleb: "Aquilo que permanece no Tempo, é por que há um bom motivo."

Quer contar com a Fluir para ser seu parceiro na sua trajetória com suas finanças, sejam pessoais ou do seu negócio? A primeira consultoria diagnóstica é gratuita. Clique aqui para maiores informações.

Também no site está disponível o link para a compra do meu livro, que é vendido pela Amazon, chamado Básico em Tesouraria pela Editora Senac, escrito conjuntamente com o Márcio Barros Souza e que está na sua 2ª edição.

Uma ótima semana para todos.


RESUMO DA SEMANA NO MERCADO FINANCEIRO

BOLSA DE VALORES

O Ibovespa fechou o dia em alta de 0,05% a 101.521 pontos.

Já no cenário do Tio SAM, o S&P 500 teve alta de 0,35% com 3.397 pontos e o Nasdaq teve alta de 0,42%, com 11.311 pontos. O índice Dow Jones subiu 0,69%.

DI

O comportamento da Taxa de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2022 fechou em 2,80%, 2023 passou para 3,96%. O DI para janeiro de 2025 encerrou com taxa de 5,76% e a taxa do DI para janeiro de 2027 terminou em 6,79%.

DÓLAR

Na sexta o dólar subiu 0,99% a R$ 5,60. O Relatório Focus do Banco Central projetou o dólar em R$ 5,20 para o final de 2020 e R$ 5,00 para 2021.

EMPREGO

Uma ótima notícia para a sociedade e a economia, é que agora em julho, o CAGED identificou que o Brasil abriu 131 mil novas vagas de trabalho com carteira assinada. É o primeiro resultado positivo desde fevereiro deste ano. O resultado é ainda maior do que o registrado em 2019, quando o país havia criado 43.820 postos. Atualmente o Brasil conta com 37,7 milhões de pessoas com emprego formal.

FUNDOS IMOBILIÁRIOS

IFIX: o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários fechou em alta de 0,37% a 2.770 pontos.

OURO

A cotação do grama do Ouro sofreu uma queda na semana e fechou com o valor de R$ 350,50. Como parâmetro, em 21 de agosto de 2019 o grama estava cotado em R$ 194,50 o que representa uma valorização de 80,20% no período.

POLÍTICA FISCAL

Nesta semana a pela Secretaria da Receita Federal (SRF), publicou que a sua arrecadação federal total atingiu R$115,9 bilhões em julho. O resultado representou uma queda real de 17,68% na comparação anual. Já no acumulado do primeiro semestre deste ano, o total da arrecadação atingiu R$781,9 bilhões, uma queda real de 15,16%.

Em julho, foram admitidas 1.043.650 pessoas – número 14% superior ao visto em junho de 2020.

Fontes: Amazon; ANBIMA; B3; Banco Central do Brasil; Bullion-Rates; Capital Research; Capitalizo; CNN Business; Corecon; Dica de Hoje; Dinheiro Rural; Faria Lima Elevator; How Much; Nord Research; Suno Research; XP Investimentos

353 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page