top of page

O que aprendemos (ou não) com os nossos pais sobre as finanças pessoais?

Amanhã, 9 de agosto, é o dia dos Pais. Fiquei refletindo nesta semana sobre este tema, sobre o que cada um de nós leva ou levou de aprendizado com os nossos pais, quando o assunto é finanças. A ideia aqui é dar três dicas, sem nenhuma pretensão científica, levando em conta apenas a vivência pessoal (aprendizado em casa) e profissional (tempo de carreira no Banco, em salas de aula e nas consultorias).




Dica 1: O tema finanças pessoais ainda é um tabu. Rompa esse silêncio.

É incrível, mesmo em pleno ano de 2020, como esse assunto é tão pouco conversado entre os familiares. Fico com a impressão que ainda vivemos numa sociedade em que cada um quer aprender por si, à ter que pedir orientação a alguém, principalmente aos pais. Conversem mais com os seus pais sobre finanças, não com o objetivo de troca, interesse ou barganha, mas com a proposta de você compreender a História de quem está com você e como chegou até aqui. Se essa história for boa, aproveite-a e perceba o que você poderá fazer ainda melhor. Mas se essa história for ruim, aprenda também o que não se deve fazer com as finanças. Quem sabe, dessa prosa, pode surgir uma grande dica para você sobre o que fazer e o que não fazer com o seu próprio dinheiro?

Dica 2: "Deixa a vida me levar". Pra onde você quer que ela te leve?



Acredite, para se ter uma vida financeira mais tranquila na fase adulta é necessário tomar as rédeas logo cedo. Não falo isso porque pratiquei na juventude, mas sim porque adoraria que alguém tivesse me orientado nas finanças pessoais ainda quando jovem. O meu caminho para essa tão falada "liberdade financeira" levou muito mais tempo do que seria necessário, se eu tivesse feito minhas reservas pessoais e investimentos corretos logo cedo. Quando jovem, ficamos com a impressão que o dinheiro nunca vai acabar, de que ele é feito somente para se gastar (infelizmente muitos adultos ainda pensam dessa forma) e que as coisas acontecerão naturalmente. Não pessoal, não é assim. Se quiser essa liberdade financeira é importante começar agora a ter uma disciplina e rigor nos seus gastos, ter a capacidade de dizer não ao que não é importante gastar naquele momento e não apenas "guardar' dinheiro, mas saber INVESTIR o seu dinheiro. Há um aprendizado enorme entre estes dois verbos. Comece, pois a jornada é longa!

Dica 3: A consultoria financeira pode lhe auxiliar

Ás vezes, sou perguntando por quê da necessidade de alguém contatar um consultor financeiro, se é possível aprender facilmente nas redes sociais. Claro que a disseminação do tema Finanças Pessoais nas redes sociais contribuiu e muito para a busca de boa parte da sociedade em se organizar financeiramente e, por consequência, também aumenta a procura para consultorias.

A diferença neste caso é que a consultoria é personalizada e adaptada ao seu perfil, seja no momento investidor ou devedor, seu horizonte de tempo e seus objetivos financeiros. Quer compreender um pouco melhor sobre como isso funciona? Pesquise no link da Fluir e conheça mais os nossos serviços para pessoa física e jurídica. A primeira consultoria diagnóstica é gratuita.

Quer presentear o seu pai para essa consultoria? Na mensagem pelo whats que está no menu principal e digite o código #meupainafluir. Ele terá um desconto na segunda consultoria. Válido somente para as mensagens enviadas até o dia 14/Agosto.


Vamos para o resumo da semana:

BALANÇA COMERCIAL

De acordo com o Ministério da Economia, o Brasil teve superávit comercial de US$ 8,1 bilhões em julho – aumento de 237,1% em relação ao mesmo período de 2019. Esse é o maior superávit comercial para um único mês desde o início da série histórica em 1989! No acumulado do ano, a balança tem saldo positivo de US$ 30,383 bilhões, 8,2% a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado.

Os três principais produtos exportados foram: Soja em grãos (US$ 4,7 bilhões), Açucar de Cana bruto (US$ 711,4 milhões) e Carne Bovina in natura (US$ 655,5 milhões). Os três principais países compradores das exportações foram China (42,7%), União Europeia (14,6%) e EUA (5,3%).

BOLSA DE VALORES

O Ibovespa fechou na última sexta com uma desvalorização de 1,3%, aos 102.775 pontos, pressionado principalmente pelos Balanços apresentados dos Bancos. Na semana o Ibovespa fechou também em queda de 0,13%. No ano o Ibovespa ainda apresenta um resultado negativo de 12,2% devido os efeitos da pandemia e a retração econômica global e local.

Já nos EUA o índice S&P 500 já apresenta uma alta acumulada no ano de 3,7%. O índice Nasdaq (ações das empresas de tecnologia) já subiu surpreendentes 29%.

Conforme a agenda de dividendos da Capitalizo, nesta semana teremos divulgações de várias empresas, referente os balanços do 2º tri (o temível trimestre pandêmico abril, maio e junho) como B2W Digital (BTOW3), B3 (B3SA3) Cosan (CSAN3), Eletrobrás (ELET3), Itaúsa (ITSA4), Lojas Renner (LREN3), Natura (NTCO3), Qualicorp (QUAL3), Raia- Drogasil (RADL3), TAESA (TAEE11) entre outras.

DI

No mercado de juros futuros o DI está projetado para janeiro de 2022 em 2,66%, 3,75% para 2023 e 5,4% para 2025.

EMPREGO

O Ministério da Economia estuda estender o auxílio emergencial, destinado a trabalhadores informais, desempregados e beneficiários do Bolsa Família, até o final do ano. Mas, para amenizar o rombo nas contas do Estado, a ideia é que o valor a ser pago seja menor do que os R$ 600. O martelo ainda não foi batido, mas a expectativa é que Paulo Guedes ofereça algo próximo a R$ 200.

Já nos Estados Unidos, o Departamento de Trabalho divulgou a marca de 1,76 milhão de novas vagas de trabalho em julho, número acima da expectativa do mercado.

DÓLAR

O dólar subiu com força e encerrou a sexta com alta de 1,79% aos R$ 5,4126. Na semana o dólar valorizou 3,7% diante do Real.

FUNDOS DE INVESTIMENTO

Conforme o Boletim da ANBIMA, a indústria de fundos de investimento finalizou o mês de julho com captação líquida de R$ 63,7 bilhões. Com isso os fundos de investimento voltam a apresentar resultado positivo de recursos no acumulado do ano, na ordem de R$ 62,2 bilhões.

INFLAÇÃO

Conforme divulgado nesta semana pelo IBGE, o IPCA (índice de inflação oficial do Governo) teve uma alta forte em julho fechando em 0,36%, considerada a maior em 4 anos. Um dos principais motivos alegados foi a alta dos custos de energia (elétrica e dos combustíveis).

No acumulado em 12 meses, o IPCA está em 2,31%, abaixo do piso da meta.

OURO

A cotação do grama do Ouro atingiu o valor de R$ 354,59. Como parâmetro, em 08 de agosto de 2019 o grama estava cotado em R$ 189,12 o que representa uma valorização de 87,49% no período.

PRODUÇÃO INDUSTRIAL

Na última terça-feira (04/08) o IBGE divulgou os dados da produção industrial no país, que registrou um crescimento de 8,9% em junho, se comparado com o mês anterior. Mesmo com a pandemia, é o segundo mês seguido de crescimento industrial, sendo que em maio o crescimento já tinha sido de 8,2%. Vale ressaltar que esse crescimento ainda não foi o suficiente para reverter a queda de 26,6% acumulada em março e abril desse ano.

Nos EUA, o PMI industrial, PMI de serviços, as encomendas à indústria, e as vendas no atacado vieram acima do esperado pelos economistas.

PRODUTO INTERNO BRUTO

Mais alguns resultados de divulgações do PIB pelo mundo. O Brasil ainda não divulgou o seu resultado do 2º tri. Conforme dados divulgados no site Statista, a França sofreu uma queda recorde em seu resultado trimestral, justificada pelo impacto da pandemia e da paralisação das atividades não essenciais. Não consta no gráfico, mas também nesta semana o resultado da Espanha foi também foi divulgado, com uma queda de 18,5%. A Zona do Euro divulgou também uma queda histórica de 12,1% no 2º trimestre.

SELIC

Na semana que passou tivemos a 9ª redução seguida da SELIC (taxa básica de juros. Conforme o mercado já esperava, o COPOM (Comitê de Política Monetária reduziu a taxa em 0,25 ponto percentual, para 2% ao ano.

Você pode estar se perguntando: - E o que a SELIC tem a ver com o meu bolso? Ao reduzir os juros básicos da economia, a expectativa é que os custos de operações de crédito fiquem ainda mais baixas para os consumidores ao tomar um empréstimo ou financiar algum bem.

Um Feliz Dia dos Pais e uma ótima semana para todos.


Fontes: ANBIMA; Banco Central do Brasil; Bullion-Rates; Capital Research; Capitalizo; CNN Business; Dica de Hoje; Faria Lima Elevator; How Much; Nord Research; Suno Research



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page