top of page

Quer investir em Renda Fixa? O que você precisa saber

"Diversificar reduz os riscos, aumenta a previsibilidade e impulsiona os retornos." Robert Brokamp


Introdução

Que o momento tem sido muito positivo ao investidor de Renda Fixa, isso não há dúvida. Mesmo ocorrendo uma redução na taxa básica de juros, o mercado de renda fixa no Brasil oferece diversas oportunidades para investidores que buscam segurança e previsibilidade em seus investimentos. Neste artigo, exploraremos os principais aspectos a serem considerados ao escolher ativos de renda fixa. Vamos lá!

1. Tipos de Títulos de Renda Fixa

1.1 Títulos Públicos

Um dos títulos mais seguros para investir em nosso país, os títulos públicos são emitidos pelo Governo Federal. Eles incluem o Tesouro Selic (LFT), o Tesouro Prefixado (LTN) e o Tesouro IPCA+ (NTN-B). A rentabilidade desses títulos está associada a diferentes indexadores, como a Taxa Selic e a inflação (IPCA).

1.2 Títulos de Créditos Bancários

Os títulos bancários, como Certificados de Depósito Bancário (CDBs), Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs), são emitidos por instituições financeiras. Eles oferecem maior diversidade de prazos e taxas de juros, mas também apresentam riscos de crédito associados à saúde financeira do banco emissor. O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) protege os investidores em caso de falência do banco. Caso você queira compreender melhor, como funciona o FGC e os tipos de risco ao investir clique aqui.

1.3 Títulos Privados

Os títulos privados são emitidos por empresas não bancárias. Eles podem oferecer rendimentos mais atrativos, mas também possuem maior risco de crédito. Nesse caso, você passa a ser credor da Empresa que emitiu o título e sem poder contar com o FGC. Exemplos incluem Debêntures e Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs).


2. Tipos de Rentabilidade



2.1 Pós-fixado

Os títulos pós-fixados estão atrelados a um indexador, como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário). A rentabilidade varia conforme a movimentação desse indexador. Por exemplo, um título que rende 105% do CDI acompanhará as variações dessa taxa.

2.2 Prefixado

Os títulos prefixados têm sua taxa de juros definida no momento da compra. Por exemplo, um título com taxa de 10% ao ano garantirá esse rendimento até o vencimento. Porém, caso você tenha necessidade de antecipar o resgate, estará sujeito às oscilações da marcação à mercado desse título.

2.3 Híbrido

Alguns títulos combinam características dos formatos pós-fixado e prefixado. Um exemplo é o Tesouro IPCA+, que oferece uma parte da rentabilidade atrelada à inflação e outra parte fixa.

Conclusão

Ao investir em renda fixa, avalie cuidadosamente os tipos de títulos disponíveis e escolha aqueles que melhor se alinham aos seus objetivos financeiros. Lembre-se de considerar o risco, a rentabilidade e o prazo de cada investimento. Com informações sólidas, você estará preparado para tomar decisões mais assertivas em sua jornada como investidor.

Espero que este artigo tenha sido útil! Se tiver alguma dúvida ou quiser saber mais, fique à vontade para perguntar. 🌟📈

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page