top of page

Será que a tecnologia bancária anula a importância do RELACIONAMENTO com o CLIENTE? Acho que não

"Consumidores são estatísticas. Clientes são Pessoas." Stanley Marcus

Há tempos um famoso Banco de Investimento digital tenta conseguir que eu ative a minha conta pessoal. O problema é que nestes quase dois anos em que abri a conta lá, para saber como funcionava o relacionamento, percebi que tudo era muito semelhante ao que os chamados Bancões atualmente oferecem: aplicativo, o "direito" a um "assessor" caso você tenha mais de R$ XXX mil, o nome de um gerente que muda com uma frequência enorme, e que raramente você conseguirá contatá-lo ou mesmo receber seu contato, mensagens padronizadas desse gerente, whatsapp com um robô e por aí vai.

Além disso, nestes dois anos recebi desse Banco de investimento mensagens de mais de 20 "novos" assessores diferentes, com mensagens parecidas e, acredito, que a maioria desses profissionais nem devem estar mais lá.

A tecnologia, veio trazer praticidade, eficiência e agilidade em nosso dia a dia, para as transações bancárias? Claro que SIM e só temos a agradecer por isso. Mas, para Investir o seu dinheiro, o relacionamento, e um contato mais personalizado, mesmo que pelos meios remotos, ainda são importantes? Acredito que boa parte das pessoas também responderá SIM!

Não digo que todos os segmentos econômicos precisam dessa relação mais próxima, mas, no mercado financeiro, enquanto os Bancões, Bancos digitais, Fintechs, Corretoras etc. acharem que simplesmente o app irá trazer, conquistar e tirar da concorrência o relacionamento de anos de um Cliente, isso é um grande engano!

Cliente tem NOME, tem História, tem gostos, tem sua forma de conversar, tem dúvidas, tem receios de mudar do seu Banco atual, tem uma certa incredulidade com tantas siglas e nomes para investir, tem cautela, gosta de esperar um tempo para ver no que isso vai dar, tem medo de um Banco desconhecido quebrar e, muitas vezes, não sente confiança com quem vai confidenciar seus dados, pois sequer conhece aquele assessor ou gerente que estão do outro lado da linha, ou se apresentaram por um método quase "robotizado". Isso precisa mudar!

A Fluir Investimentos, desde novembro do ano passado, faz parte da plataforma de open banking da Franq, e isso possibilitou ampliar o leque de atuação, agora com parcerias em Bancos e produtos bancários diversos, mas tenho dado o foco em Investimentos, e com a Guide Investimentos como uma importante parceira.

Mas, o que isso muda do cenário atual?

Como atuamos na assessoria e planejamento financeiro de uma pessoa física e/ou jurídica, o open banking possibilita que sejamos essa "ponte" de relacionamento entre o potencial Cliente e o Banco de Investimento, e temos percebido, desde então, que esse contato mais pessoal, em horários diversos, e a prontidão para dúvidas pontuais, possibilita que esse caminho de transição de um Bancão tradicional para um Banco de Investimento fique mais pessoal, leve, transparente e seguro.

Outro ponto é que a assessoria da Fluir atua de forma independente, pois não há vínculo empregatício, e o foco fica no CLIENTE, no que é o melhor para ele, e não presos à metas internas de um Banco X, Y ou Z.

Provavelmente acredito que será o caminho futuro também dos Bancões, dado que a gerência de agências bancárias têm ficado cada vez mais sobrecarregadas com metas e quantidade de Clientes em uma carteira cada vez maiores, onde praticamente fica impossível de aproximar o relacionamento e, quando raramente essa gerência nos liga é para oferecer algum produto de capitalização ou alguma "campanha" em vigor.

Logo, além do Cliente contar com a assessoria da Fluir, também irá ter toda a estrutura oferecida pelo Banco de Investimento e isso, sem nenhum custo adicional ao Cliente.

INVESTIR é uma JORNADA e não acaba na venda de um Produto ou Serviço

Um vício nas áreas comerciais é a de sempre pensar no próximo Cliente a conquistar, e o que foi conquistado fica no passado, numa prateleira chamada missão cumprida. Em alguns casos isso procede como, por exemplo, quando você financia um imóvel, ou um carro novo, faz um plano de assistência médica, ou um plano de previdência privada etc., não adianta o vendedor ficar te ligando de mês em mês para ofertar um produto novo, pois você fez contratos de longo prazo e que não há cabimento ou racionalidade de você ficar mudando de um lugar para outro.

Já no ATO DE INVESTIR a lógica muda. Precisamos pensar em jornada, em perenidade e entender que as reservas financeiras de uma pessoa acontecerão no longo prazo, e não de um bilhete de loteria.

Os investimentos são construídos ao longo da Vida, e no caminho com altos e baixos, por isso na Fluir entendemos que a sua conquista financeira é VALOR e não condicionada ao quanto você tem, mas sim, o que você irá construir com a sua história pessoal, sua carreira, seu trabalho e seu planejamento financeiro. A Vida é mais que o momento.

Gostou do assunto? Por gentileza, curta o nosso post, dê sua opinião e compartilhe com seus conhecidos. Caso você queira agendar um horário para conhecer melhor o trabalho da Fluir é só enviar uma mensagem ao nosso whatsapp.

Até a próxima.


Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page