top of page

Sua empresa está preparada para uma segunda onda?

"Existem alguns riscos que simplesmente não podemos dar ao luxo de assumir (riscos sistêmicos). Existem alguns riscos que não podemos dar ao luxo de NÃO tomar.“ Nassim Taleb


Fim de semana de eleições municipais em nosso país e ficamos com a impressão de ocorreu um acordo tácito entre os governantes e partidos, pois, se você percebeu, ninguém atacou ninguém por ter que ter eleições e nem vimos nenhum partido, ou algum político, ou mesmo a mídia protestarem contra essa possível aglomeração.

O que causa espanto é que o número de casos da Covid-19 tem crescido substancialmente na Europa, EUA (espantoso número de mais de 180 mil casos em 24h) e também em vários outros países da América dentre eles o Brasil.

O grande receio é saber quais medidas provavelmente poderão tomadas em nosso país, estado ou município caso venha essa nova onda, e como teremos que nos adaptar, já com o aprendizado deste ano complicado na economia.

Quais os pontos de atenção, que servem para todos os empreendedores, que devemos anotar em nosso checklist, para acompanhar e se preparar para alguma medida mais drástica:

1) Acompanhe as notícias externas e medidas tomadas nos países da Europa e EUA. Estamos numa economia globalizada

Um aprendizado que tivemos, diante de algo não vivido ainda em nosso planeta com a Covid19 foi que estamos num mundo globalizado e, aquilo que víamos muito distante de acontecer em nosso país, acabou realmente nos atingindo. A onda começou na Ásia, chegou na Europa e atingiu a América. Após estes oito meses de pandemia em nosso país aprendemos quem já acompanhava as notícias percebia as medidas tomadas e tínhamos a chance de nos antecipar. As medidas foram muito parecidas

2) O problema não está somente em ter ou não ter novamente algum fechamento parcial ou total. A questão é como o Cliente/Consumidor está encarando (ou irá encarar) tudo isso que está acontecendo



Na primeira onda da pandemia em nosso país, estávamos em plena preparação para o carnaval, para receber os turistas internos e externo, e pouco se falava sobre ela. Na quarta-feira de cinzas, a mídia virou a chave e começou a dar importantes. É importante a todo empreendedor(a) compreender melhor os hábitos do seu consumidor e como ele está reagindo a tudo o que aconteceu. Se for possível, contrate uma assessoria de marketing e realize uma breve pesquisa para saber os novos hábitos que ele adquiriu neste período da pandemia como, por exemplo, se passou a utilizar mais os serviços digitais, se já está frequentando estabelecimentos como bares, restaurantes etc. e se viajou neste período. Informações da pesquisa poderão lhe auxiliar em como o seu estabelecimento pode agir de forma mais efetiva para que continue comprando os seus produtos e serviços.

3) Faça o seu orçamento/fluxo de caixa, com foco principalmente em compreender os custos e despesas atuais do seu negócio

Elaborar, diagnosticar e manter os lançamentos e controles do fluxo de caixa da sua empresa é essencial para enfrentar este momento econômico e, principalmente, se ocorrer alguma medida nos protocolos da saúde pública. Em muitos casos, a retomada dos estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços foram, em muitos casos, com os consumidores ainda inseguros em frequentar alguns locais, os aluguéis que estavam atrasados e que foram renegociados para pagar na reabertura, os custos trabalhistas pois vários estabelecimentos sequer têm recursos para demitir um colaborador e, provavelmente, o governo não dará nenhum subsídio novamente na folha de pagamento e os empréstimos/financiamentos bancários, que tiveram suas parcelas prorrogadas por seis meses (março- setembro) e agora chegou a conta.

Após finalizar o fluxo de caixa, analise o comprometimento das despesas fixas em função das vendas e o impacto das despesas financeiras + amortização dos empréstimos/financiamentos. Quer apoio para treinar alguém da sua equipe para elaborar e analisar o fluxo de caixa? Conte com a consultoria da Fluir. Entre em contato e agende sua primeira consultoria. Lembro que a primeira consultoria diagnóstica é gratuita.

Boa votação e uma ótima semana para todos.

Resumo da Semana no Mercado Financeiro

BOLSA DE VALORES

O Ibovespa fechou a sexta com variação positiva em 2,16% aos 104.723, pontos. Na semana apresentou uma alta de 3,76%. No mês de Novembro, o índice também está positivo em 11,46%, no ano de 2020 -9,44% e nos últimos 12 meses a rentabilidade continua negativa em 3,21%. O volume financeiro da sexta totalizou R$ 31,65 bilhões.

DÓLAR

O dólar à vista fechou a sessão de sexta com uma queda de 0,05% e a cotação a R$ 5,475 na venda. Na semana uma valorização de 1,54%. No mês de novembro, o dólar está com uma queda de 4,58%. Já, no ano de 2020, acumula uma alta de 36,21% e nos últimos 12 meses uma alta de 30,57%.

OURO

A cotação do grama do Ouro teve uma variação positiva de 0,76% no dia cotado a R$ 331,88. No mês de Novembro o Ouro apresenta uma queda de 3,5%, no ano uma alta de 69,38% e, nos últimos 12 meses, tendo como parâmetro, a cotação em 13 de novembro de 2019 onde o grama estava cotado em R$ 196,17 o que representa uma valorização de 69,18% no período.

PRATA

A cotação do grama da Prata teve uma variação positiva de 1,71% na sexta (13/11) cotado a R$ 4,3669. No mês de novembro a cotação da Prata apresenta uma variação negativa de 0,77%, porém no ano está com uma alta de 87,05% e, nos últimos 12 meses, tendo como parâmetro, a cotação em 13 de novembro de 2019 onde o grama estava cotado em R$ 2,2748 o que representa uma valorização de 90,49% no período.

Fontes: ANBIMA; Bullion-Rates; Capital Research; Capitalizo; Chicago Investimentos; CNN Business; Corecon; Dica de Hoje; Endeavor; Faria Lima Elevator; Geekonomics; How Much; Minhas Economias; Nord Research; Sebrae; Suno Research.







22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page